sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

FIA tira restrições impostas a Stepney e Coughlan

A FIA decidiu cancelar as restrições impostas aos ingleses Nigel Stepney e Mike Coughlan, envolvidos em um escândalo de espionagem industrial em 2007.

Na ocasião, Coughlan, membro da McLaren, foi surpreendido com diversos documentos confidenciais da Ferrari F2007, fornecidos por Stepney, que integrava a escuderia italiana e se sentia desprestigiado, após não ser promovido na reforma do staff técnico acontecido na época.

Desde então, os dois foram demitidos das equipes e passaram a ter restrições para trabalhar no meio. Só que um argumento inteligente do advogado de um dos envolvidos fez Max Mosley reconsiderar a pena.

"Recebemos uma carta dos advogados de um deles, dizendo que as restrições soavam muito pesadas, levando em conta o fato que as duas equipes estão 'se amando' no momento. Então, respondemos para eles esquecerem o assunto", afirmou o dirigente.

"No fim, eles eram pequenos jogadores na situação. Se toda a história sair, eles são pequenos, perto de outras pessoas. Só que a história real nunca será divulgada", comentou Mosley, que reiterou: por ele, a punição para a McLaren seria bem maior.

"Quando eles foram punidos, boa parte disso aconteceu por causa que todos disseram que ninguém sabia do assunto, apenas Coughlan. Depois, ficamos sabendo que mais pessoas estavam envolvidas, mesmo com elas negando, e a pena real seria a exclusão do campeonato", comentou.

Atualmente, Stepney trabalha como diretor de tecnologia de uma empresa que fornece câmeras onboard para a F-Superliga, enquanto Coughlan trabalha para uma empresa de engenharia de transmissões do Reino Unido.
Fonte: Tazio
______
Assim como a punição... Tudo terminou em pizza.

Um comentário:

DoisC Nandin disse...

É por isso que eu odeio a Mcladra, só tem ladrão lá.