sexta-feira, 22 de maio de 2009

Equipes se unem, e agora todas ameaçam deixar F-1

Reunidos no iate de Flavio Briatore, os chefes das dez equipes da F-1 decidiram que não inscreverão seus times no próximo Mundial caso o teto de custos de 40 milhões de libras seja mantido.

A posição já havia sido tomada por Ferrari, BMW, Toyota, Renault, Red Bull e Toro Rosso. Agora, teve adesão de Williams, McLaren, Force India e Brawn.

Poucos detalhes sobre a reunião das equipes a bordo do iate do chefe da Renault foram divulgados, mas Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, deixou claro que a intenção de abandonar o esporte está longe de ser apenas um gesto de negociação.

Ao ser questionado se estava confiante sobre o encontro com o presidente da FIA, ele respondeu:
"Vamos ver. Estamos todos juntos.

Estaremos em condições de ir à FIA propondo soluções construtivas, mas mostrando de uma forma muito clara qual é a real posição da Fota.

O importante é que a nossa visão de futuro é a mesma. Queremos continuar na F-1, não queremos outra coisa.''
As equipes estão agora reunidas com o presidente da FIA, Max Mosley, apresentando seus próprios planos para reduzir os custos para a próxima temporada. Nos últimos dias, Mosley declarou não acreditar numa alternativa viável partindo dos times.
Fonte: Tazio

É Max, a coisa tá quente.

Um comentário:

F-1 A.L.C. disse...

é agora que começa a guerra!!!

se manter a unidade, as equipes podem acabar tendo muito mais poder dentro da F1. se isto acontece, novas mudanças podem vir. para bem ou para mal